Criador de Lost e The Leftovers, Dameon Lindelof, responsável por adaptar Watchmen para a TV, falou em entrevista para a Vulture, sobre o tom do projeto:

“Watchmen – isso era perigoso. São tempos perigosos e precisamos de séries perigosas. O que pensamos sobre super-heróis é errado. Eu adoro os filmes da Marvel e assisti Liga da Justiça esta manhã, adoro a Mulher-Maravilha e o Batman e cresci com esses personagens, mas não devemos confiar em pessoas que colocam máscaras e dizem que estão nos vigiando. Se você precisa esconder o seu rosto, você não é bom.”

Em seguida comentou a importância de ressuscitar esses personagens, recontar a história. Ainda que Alan Morre (idealizador da HQ), seja contra qualquer tipo de adaptação:

“Ele certamente não quer que façamos isso, e estamos tentando encontrar um maneira de fazer isso que o honre. Esse quadrinho foi escrito em meados dos anos 80. É mais oportuno agora, em 2018, 2019, ou seja lá quando a série for ao ar, se for ao ar, do que na época em que foi contada. Para um viciado em super-heróis, eu nunca fiz um filme ou série de TV de super-heróis, e agora é a hora.”

Por fim, comentou que a estreia deve acontecer entre 2018 e 2019, na HBO.

No quadrinho criada por Alan Moore e Dave Gibbons, o ano é 1985. Os Estados Unidos são uma nação totalitária e fechada, isolada do resto do mundo. As presenças de arsenais nucleares e dos chamados super-heróis mantém um certo equilíbrio entre as forças do planeta, até que o relógio do fim do mundo começa a marchar para a meia-noite, e a raça humana, para um abismo sem-fim. A trama tem início com ilusões paranoicas do supostamente insano herói Rorschach, um dos Watchmen que patrulhava os E.U.A décadas antes. Mas ele estaria realmente insano ou na verdade teria descoberto uma sórdida conspiração para assassinar super-heróis e milhões de civis inocentes?

História já foi adaptada pro cinema, com direção de Zack Snyder.

Comments

comments