“Provavelmente o único que permaneceu como era no anime é o Ryuk”

Com o recente lançamento de seu segundo trailer, o filme live-action de Death Note produzido pela Netflix vem chocado os fãs do material original mostrando grandes mudanças em seus personagens.

Em entrevista ao IGN, o diretor Adam Wingard comentou as diferenças e as justificou com o fato da adaptação se passar em outro país:

“É uma daquelas coisas em que  quanto mais eu tento me manter 100 porcento fiel ao material original, mais o filme se despedaça. Estamos em um país diferente, em um tipo de ambiente diferente e estamos tentando resumir uma série em um filme de duas horas. para mim, se tornou sobre o que esses temas significam para a América dos dias de hoje, e como isso afeta a forma como conto a história”

“A personalidade dos personagens está um pouco diferente”, continuou Wingard, “L não é o mesmo. Há muitas similaridades, ele gosta de doces, anda por aí sem sapatos. esse tipo de coisa, mas no fim do dia, a nossa pegada pro L e a forma como seu personagem cresce é muito diferente. Ele ainda é um esquisitão. É a mesma coisa com quase todos os personagens da série. provavelmente o único que permaneceu do jeito que era no anime é o Ryuk”

Death Note conta com Nat Wolff (Light Turner), Lakeith Stanfield (L) e Margaret Qualley (mia Sutton) no elenco principal e estreia em 25 de agosto.

Comments

comments