Hey! Teachers! Leave them kids alone! – Um pouco sobre Escola de Rock

Sinopse:
“Dewey Finn (Jack Black) é um músico que acaba de ser demitido de sua banda. Cheio de dívidas para pagar e sem ter o que fazer, ele aceita dar aulas como professor substituto em uma escola particular de disciplina rígida. Logo Dewey se torna um exemplo para seus alunos, sendo que alguns deles se juntam ao professor para montar uma banda local, sem o conhecimento de seus pais.”

Em seus mais de 30 anos de carreira, a banda britânica de rock psicodélico Pink Floyd, alcançou um imenso sucesso mundial graças ao uso de suas letras filosóficas, críticas e nem um pouco conservadoras. Lançado em 1979, “The Wall” se tornaria um dos mais populares e ousados trabalhos do grupo, mostrando o viver de Pink, um personagem atormentado por experiências passadas e crises existenciais. Destaca-se no álbum a faixa “Another Brick in the Wall” (dividida em três partes), uma fervorosa análise do sistema educacional atormentado pela ridicularização e, principalmente, pelo abuso dos professores.

Em “Escola de Rock”, apesar de não adentrar exatamente nesse quesito, percebemos o quão revoltados estão os alunos com todo um sistema que os priva da liberdade no âmbito escolar. Bem, antes desse sentimento de revolta, somos apresentados ao guitarrista Dewey Finn (Jack Black), um rockeiro sonhador em busca de consolidação em sua carreira musical. Mas as coisas não estão indo muito bem: acaba de ser despedido da banda que ele mesmo criou, é ameaçado de expulsão do apartamento de seu amigo e, pior, não possui um tostão no bolso. Como por acaso, ou por obra do Deus do Rock, Finn encontra uma oportunidade de pagar o aluguel e conseguir uma grana dando aulas num colégio de renome. Mas ora, Finn não é um professor, tampouco um substituto, é apenas um trapaceiro em busca duns trocados.

escola-de-rock-3

Não convém mais adentrar à estrutura do filme, tudo que podia ser dito sobre esse pequeno clássico de nosso tempo já foi exposto. Apenas saibam que Finn encontra em seus alunos maiores oportunidades do que simplesmente tirar uma quantia de dinheiro semanal. Cria-se quase que involuntariamente, em meio à opressão escolar, uma relação entre professor e alunos poucas vezes vista no cinema contemporâneo. Em 110 minutos se discute muito. Música, o nome do filme diz até qual gênero se trata. Mas também o preconceito e a omissão, o medo em ir em frente e realizar o que se almeja. Discute-se também a dificuldade em se afastar da visão conservadora e patriarcal, se rebelando contra conceitos padronizados pela “elite” da sociedade. Não é somente sobre música…

escola-de-rock-2Escrito e dirigido por Richard Linklater (Trilogia Before e Boyhood), Escola de Rock traz diversos dos tão simpáticos elementos costumeiros da filmografia de seu realizador. Seus diálogos humorados e sábios, seu peculiar desenvolvimento de personagens, a cinematografia sempre rica de detalhes. São filmes que não cansam pelo valor de entretenimento e pela honestidade que os emoldura. São triviais e ordinários na essência e nos levam à frustração, ao fim, simplesmente por terem acabado. Aqui o mesmo ocorre, admiramos todos os que estão em tela. Se eles convencem nas conversas e discussões, encantam ainda mais nos instantes musicais. E é admirável observar que a representação do Rock and Roll está presente, como por sinônimo, nos atos daqueles personagens.

Falando de Rock, além das canções criadas para o filme, se une a trilha sonora musical: AC/DC, Cream, Ramones, The Doors, Deep Purple, entre vários grupos. É pra ninguém botar defeito. Escola de Rock funciona da forma que o espectador desejar, se optar por uma comédia (risos dará), se escolher pelo tema e pelas músicas (homenagem maior não há). O filme funciona para todos. Se o colega não admira um bom e velho rock, receio que esse filme possa lhe trazer algo que o faça rever seus conceitos. Se gostas do gênero, é só aumentar o som.

E como a banda que me fez iniciar esse pequeno texto dizia em suas letras:

“We don’t need no education
We dont need no thought control
No dark sarcasm in the classroom
Teachers leave them kids alone
Hey! Teachers! Leave them kids alone!
All in all it’s just another brick in the wall
All in all you’re just another brick in the wall”

NOTA FINAL:

4

FICHA TÉCNICA

Direção: Richard Linklater
Roteiro:
Mick White
Título Original: The School of Rock
Gênero: Comédia Musical
Duração: 1h 48min
Ano de lançamento: 2003
Classificação etária: Livre
Lançamento: 09 de setembro de 2003 (Brasil)

Comments

comments