Em Estrelas Perdidas conhecemos Ciena e Thane,que são amigos e fascinados por naves desde a infância. Mesmo morando no planeta não muito valorizado de Jelucan,eles conseguem chegar numa espécie de escola que seleciona quem servirá ao Império.

O tempo passa, e enquanto outros são eliminados, os dois seguem se destacando sempre no topo do ranking. Mas Thane não consegue ignorar as crueldades cometidas por seus superiores, apenas para demonstrar poder. E Ciena não quer quebrar sua palavra, pretendendo se manter leal ao juramento a qualquer custo. Ele se junta à Aliança e ela continua no
Império,ficando divididos entre seus deveres e o amor.

É uma trama mais simples do que a maioria dos livros de Star Wars.A escritora Claudia Gray soube torná-la agradável, o livro é bem escrito, o casal é interessante, mas fica a impressão de ser um Romeu e Julieta numa galáxia muito distante.Ok,o objetivo do livro é familiarizar os leitores mais jovens, mas convenhamos que se os personagens permanecessem como amigos nada mudaria.
Só que rever eventos como a destruição de Alderaan por outros olhos é bem interessante, e me parece que o grande feito do livro é humanizar a visão dos dois lados da guerra.

Principalmente sobre os agentes do Império. Cá pra nós, com os filmes ficamos tão envolvidos que o “ATIRA NESSES VESGOS” é quase automático. Esquecemos que há vida dentro das armaduras. Que eles têm um passado, uma família,que são constantemente enviados em missões suicidas e manipulados. O Império massacra quem se opõe, mas não hesita em sacrificar seus próprios seguidores.

E na Aliança, por mostrar que nem todos acreditavam 100% na Nova República. A Velha República também era cheia de corrupção. Mas entre um governo corrupto, e outro que vai além e utiliza o terror e destruição como armas políticas, a escolha é óbvia.

Quanto aos personagens, pouco se desenvolve nos que estão em volta do casal. Com algumas exceções como Nash Windrider, um exemplo perfeito da manipulação. Ele é um agente do Império, mas não pôde fazer nada para evitar a destruição do seu planeta.

Certo, você não verá o Luke ou o Han além de algumas menções, mas acho que isso será normal com toda essa expansão e novos personagens sendo criados. Talvez pra nos lembrar de que tudo se passa no período da Trilogia Clássica, a Leia até aparece bem rapidamente (naquela altura provavelmente ela não estava fazendo muitas aparições diplomáticas hein?),além do Tarkin e do Vader. Ainda tem algumas pistas sobre o que seria o início da Primeira Ordem, com todos disputando a liderança após a morte de Palpatine. Vale uma nota 7 e a chance na lista de leitura dos fãs (ou ainda não) de Star Wars.

Comments

comments