Renascida do Inferno conta a história de Zoe (Olivia Wilde), que é pesquisadora e está fazendo experiências junto com seu marido Frank (Mark Duplass) em animais para testar um soro que estimula impulsos no cérebro para que um ser vivo volte a vida. Entre uma experiência e outra, Zoe sofre uma acidente e acaba morrendo, então Frank utiliza o tal soro nela, mas acaba acontecendo coisas bem estranhas quando ela “ressuscita”.

Pode-se considerar que 50% do filme é uma ficção científica bem mal contada com um toque de clichê altíssimo por sinal, e a porcentagem que resta conta uma história de terror que não empolga e nem ao menos assusta de verdade, tomado por uma tensão, de vez em quando desnecessária por conta da demora para o desfecho da mesma tornando-se previsível.

Felizmente o filme não é uma completa bomba, pois a atuação de Olivia Wilde como a “vilã” está muito boa, incorporando totalmente o que o filme lhe proporciona tanto com ou sem o “demônio”, além das piadinhas internas que fazem referência à cultura POP.

“Renascida do Inferno tem um argumento bom ?” Claro que tem, mas para a tristeza de muitos, ele não é contado como se deve. Situações inexplicáveis, soluções um tanto quanto rápidas demais e claro a encoberta da premissa científica pela religiosa acabam estragando as pequenas coisas boas.

Fica totalmente claro a inspiração de David Gelb (diretor) ao filme Lucy (2014), pois na tese que é apresentada no longa é basicamente a mesma do filme do ano passado, entretanto como o diretor prefere que a religião prevaleça de qualquer forma em cima da razão, o filme acaba se contradizendo em seu próprio contexto.

Assim, Renascida do Inferno tem uma premissa legal, mas contada de forma péssima, apresentando assim altos e baixos,entretanto que desperta pouco interesse.A atuação de Olivia toma destaque de forma positiva, mas de longe é seu melhor trabalho, teorias sobre a vida após a morte que são interessantes que poderiam – quem sabe – render um filme  um tanto quanto interessante, então assim fazendo por fim o filme não merece mínima atenção, a não ser que você esteja sem nada melhor pra fazer e queira assistir a um filme meia boca de “terror”.

Ficha Técnica:
Título original: The Lazarus Effect
Direção: David Gelb
Roteiro: Luke Dawson e Jeremy Slater
Elenco: Olivia Wilde, Mark Duplass, Donald Glover, Evan Peters e Sarah Bolger
Ano: 2015
Duração: 83 minutos
Gênero: Terror

Comments

comments